29 de outubro de 2017

GRISUL promove mesa redonda Estados, Políticas e Migrações Internacionais: reflexões desde América Latina

No dia 18 de outubro de 2017 o GRISUL organizou a mesa redonda “Estados, Políticas e Migrações Internacionais: reflexões desde América Latina” que contou com a participação de dois dos maiores especialistas sobre migrações internacionais na região: Gioconda Herrera da Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales (FLACSO) e Jacques Ramírez da Universidade de Cuenca, ambas sediadas no Equador. A mesa foi mediada pela pesquisadora María Villarreal, membro do GRISUL e também estudiosa de migrações internacionais e temas latino-americanos. Além do público em geral, composto por pesquisadores, estudantes e interessados na temática, estiveram também presentes as autoridades consulares equatorianas na cidade do Rio de Janeiro.

O evento, coordenado pela professora Enara Echart Muñoz, aconteceu no marco do Colóquio Internacional e IX Fórum de Migrações/MIGRATIC realizados na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) do 16 ao 20 de outubro. Os pesquisadores que integraram a mesa redonda analisaram temas como as características e desafios das migrações Sul-Sul, especialmente no contexto latino-americano, e a necessidade de recuperar e desenvolver marcos interpretativos próprios capazes de descrever as nuances e desafios deste circuito em relação aos fluxos Sul-Norte, Norte-Norte ou Norte-Sul. Outros temas discutidos foram os processos de integração regional e o desenvolvimento de projetos de cidadania regional tais como as recentes propostas surgidas no marco do Mercado Comum do Sul (MERCOSUL), da Comunidade Andina de Nações (CAN) e da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL). Finalmente, o evento analisou também fenômenos como os vínculos entre migrações e desenvolvimento, a feminização das migrações, o trânsito e os impactos diferenciados dos fluxos em países com ou sem tradição migratória na região, assim como os limites de perspectivas teóricas como o transnacionalismo em um contexto de políticas cada vez mais restritivas respeito à mobilidade humana. Desta forma, o GRISUL vem cumprindo seu papel de promover debates e propostas desde o Sul Global para interpretar alguns dos principais fenômenos da agenda internacional.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *